Dom Pedro II do Brasil

Pedro II foi um imperador brasileiro que reinou de 1831 a 1889. Herdeiro de Dom Pedro I, líder da independência do Brasil, assumiu o império brasileiro quando tinha cinco anos, pois seu pai abdicou do trono para ir lutar em Portugal a favor de sua filha, Maria II, contra o golpe de Estado de seu irmão Miguel.

Como era menor de idade, só foi assumir de fato o império brasileiro em 1840. De 1831 a 1840, o Brasil foi marcado por uma regência turbulenta, período em que estouraram diversas rebeliões populares, marco importante para as diversas revoltas sociais que ocorreriam ao longo do século XIX e que acarretariam no fim da escravidão (1888) e na proclamação da República (1889).

Para restaurar a estabilidade política, foi dado o Golpe da Maioridade em 23 de julho de 1840 para que Dom Pedro II pudesse governar o país, sendo coroado imperador em 18 de julho de 1841. As revoltas durante seu reinado continuaram ao longo dos anos seguintes, notadamente a Revolução Praieira de 1848, inspirada nas revoluções burguesas europeias do mesmo ano.

Dom Pedro II agia como moderador da crise política, fazendo alternar o controle do parlamento brasileiro entre o Partido Conservador (saquaremas), que defendiam uma maior centralização do poder sob o imperador, e o Partido Liberal (Luzias), que defendia maior autonomia para as províncias e a supressão gradativa da escravidão.

Seu braço direito era Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, que lutou na independência do Brasil contra Portugal, havia experiência militar na guerra sem sucesso pela Cisplatina, e durante a regência e nos primeiros anos de Dom Pedro II ajudou a reprimir as revoltas, como a Balaiada, as Revoluções Liberais de 1842 e a Revolução Farroupilha.

Diante do crescimento expressivo do Império Britânico, fez concessões econômicas que permitiram a entrada das manufaturas inglesas ao Brasil. A favor dos interesses ingleses, se uniu com Argentina e Uruguai na chamada Tríplice Aliança contra o Paraguai. A Guerra do Paraguai durou de 1864 a 1870, destruiu o Paraguai, mas também afetou muito os cofres públicos brasileiros — momento em que começou a crescer com ainda mais força o movimento republicano e abolicionista contra o imperador; apesar da Tríplice Aliança ter saído vitoriosa.

Industrialização e abolição

Ao longo da década de 1870, no entanto, Dom Pedro II conseguiu estabilizar a economia incentivando a produção de café, processo que levou a uma industrialização brasileira pelas especificidades da indústria. O lucro do mercado do café permitiu a construção de ferrovias, telégrafos e cabos.

A industrialização promovida pelo café, no entanto, que trazia ao mesmo tempo colonos europeus livres para o Brasil — italianos e alemães notadamente — foi o último golpe no modo de produção escravagista, afetando o poder político das oligarquias fundiárias que se encontravam nos partidos da ordem: liberais e conservadores.

O apoio de Dom Pedro II havia enfraquecido e começaram a explodir em diversos lugares do país violentas revoltas de escravos. O movimento abolicionista tomou grandes proporções e era liderado por intelectuais como Luiz Gama, Castro Alves, entre outros.

Diversas leis para suavizar a escravidão já haviam sido feitas, mas em 1888, diante da revolta escrava imensa, a filha de Dom Pedro II, princesa Isabel, atuando como regente, decretou o fim da escravidão sem nenhuma compensação para os proprietários. Mais de 700 mil escravos foram libertados de uma só vez.

A crise do modo de produção escravista levou a uma revolução política em 1889, quando os militares, apoiados nas classes médias e populares urbanas, assim como nos escravos libertos, deram um golpe que obrigaram Dom Pedro II a abdicar. Foi proclamada a República.

A família real se exilou na Europa. Dom Pedro II morreu em 5 de dezembro de 1891, em Paris. Seus restos mortais e de sua esposa foram devolvidos ao Brasil em 1920 e colocados em uma capela na cidade de Petrópolis, batizada em sua homenagem.

Pedro_II_of_Brazil_-_Brady-Handy
Dom Pedro II, fotografia de Mathew Brady | Divisão de Gravuras e Fotografias da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos
País de Nascimento

Brasil

Nascimento e Morte

2/12/1825 – 5/12/1891

Família

Neto de Dom João VI, Filho de Dom Pedro I, pai da Princesa Isabel

Resumo

Imperador brasileiro de 1831 a 1889. Seu período no governo foi marcado por diversas revoltas sociais, os movimento abolicionistas e republicanos, a guerra do Paraguai e a industrialização através do café